Porque não consigo perder peso?


Numa primeira consulta para perda de peso, é muito comum ouvir ‘’já fiz muitas dietas ao longo da vida e nunca perdi peso!’’ ou ‘’eu não consigo perder peso com facilidade, mesmo fazendo dieta’’. Em consultas de seguimento em que as pessoas não conseguem atingir os seus objectivos é, também, muito frequente afirmarem ‘’não sei porque não consegui perder peso!’’, atribuindo a culpa ao ‘’metabolismo lento’’, à idade e à genética.


Não desprezando a predisposição genética que muitas pessoas têm para o excesso de peso, há factores mais determinantes e controláveis que ditam o insucesso na perda de peso.


1. Desvalorização das calorias consumidas

A maioria das pessoas só tem a noção do real número de calorias que consome

quando, por curiosidade, regista tudo aquilo que come e bebe num dia (incluindo

molhos, temperos, açúcar adicionado ao café, etc).


2. Consumo abusivo dos alimentos saudáveis e light.

É indiscutível que, para a perda de peso, a qualidade da nossa alimentação importa.

Contudo, se quantidade de energia (calorias) daquilo que comemos for superior àquilo

que gastamos, a perda de peso não vai acontecer, por muito saudável que seja a

alimentação. Da mesma forma que, o facto de um produto ser ‘’light’’ não significa

que tenha uma quantidade significativamente inferior de calorias, açúcares e/ou

gorduras. Pelo que, por exemplo, comer um pacote de bolachas maria ‘’light’’ não o

torna mais saudável do que comer meio pacote de bolachas maria originais.


3. Sobrevalorização da energia gasta durante o exercício físico

Facilmente se cai na asneira de pensar que por se ter treinado 1h-1h30 num dia, já

possibilita haver margem para abusar mais um bocadinho na alimentação. Tendo em

consideração que a profissão das pessoas é maioritariamente sedentária e que ao fim

de semana não há grande dispêndio de energia, uma pessoa que treine 3x/semana (5

horas de exercício semanal) passa, no mínimo, 56 horas por semana sem actividade

física (sem contabilizar as horas que está a dormir). Desta forma, o tempo que passa

activo, por semana, não chega sequer a um máximo de 9%. Por outras palavras, em

mais de 90% do nosso tempo somos sedentários, haverá assim grande margem para

consumir mais calorias nos dias em que treinamos, principalmente se queremos

perder peso?


4. Falta de Descanso

Actualmente, está provado que a falta de descanso e/ou baixa qualidade do sono está

associado a um consumo calórico mais elevado, principalmente de alimentos de baixa

qualidade nutricional.

Em suma, antes de responsabilizar a genética, a idade e o ‘’metabolismo lento’’ pelo seu

insucesso na perda de peso, questione-se, se de facto, não anda a subvalorizar aquilo que consome e se tem seguido, efectivamente, o plano alimentar do seu Nutricionista a pelo menos 80-90%.


É certo que a genética não conseguimos contornar, mas os nossos comportamentos

alimentares sim!

Aconselhe-se com o seu Nutricionista e consiga efectivamente atingir o seu objectivo!


Pela sua nutricionista, dra. Diana Oliveira, Ovar HC.

426 visualizações